Buscar
  • Instituto de Garantias Penais

Lewandowski pede vista em caso de prisão imediata em condenação pelo Júri

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, pediu vista no julgamento do recurso que discute a constitucionalidade de execução imediata de condenações impostas pelo Tribunal do Júri.


Em novembro de 2019, a Corte voltou a considerar inconstitucional a execução provisória da pena após a condenação em segunda instância. Pela decisão do plenário, a prisão para fins de cumprimento de pena só é permitida depois que se esgotarem todos os recursos cabíveis e o processo transitar em julgado.

O IGP defende que esse entendimento torna clara a resposta que se deve dar no caso do tribunal do júri, ou seja, impedir a execução imediata da pena.


“O julgamento em questão é de semelhante estatura, senão ainda mais complexo e de consequências mais graves, do que a execução da pena após segunda instância, pois envolve agora simples decisões de primeira instância, tomadas por pessoas leigas e baseadas em livre convencimento não motivado, o que possibilita uma quantidade ainda maior de erros judiciários e, por consequência, prisões injustas”, diz Marcelo Turbay, secretário-geral do IGP.


Confira a reportagem completa no site do Jota.


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

SOBRE

Brasília-DF 
Contato/Whatsapp: (61)3710-5188 
contato@institutodegarantiaspenais.com 

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

© 2019 IGP - Instituto de Garantias Penais. Todos os direitos reservados.